14 de ago de 2013

Volkswagen confirma fim da Kombi com "última edição"

O fim já era esperado, anunciado, mas ainda assim negado oficialmente. Nesta quarta-feira (14), porém, um dia após anunciar a chegada do novo Golf ao Brasil com festa VIP na cidade de São Paulo (SP), a Volkswagen divulga um tipo de "admissão" do que já se sabia: a Kombi vai se aposentar ao final deste ano.

O término das atividades vem, claro, à moda do mundo automotivo com uma série especial chamada Last Edition, que chega às lojas ainda em agosto por R$ 85 mil. "Oferecida a partir deste mês, série marcará o encerramento da produção da Kombi no Brasil", confirma a Volkswagen.

De fato, segundo informações obtidas, a Kombi deixa de ser produzida em dezembro deste ano, pois a partir de 2014 somente modelos equipados com freios ABS e airbag duplo poderão sair das linhas de montagem brasileiras. A Volkswagen até conseguiu instalar airbags na van, mas não foi capaz de fazer o mesmo com o sistema antitravamento dos freios (antiquada demais, a mecânica do modelo sequer possui servofreio).

Há estudos sobre possíveis substitutos (fala-se nos atuais Transporter, Eurovan etc), mas ainda não há informações sobre qual será o escolhido -- nem se ele será feito aqui ou importado.

Atualmente, a Kombi convencional é vendida nas configurações Furgão (R$ 44.918), Standard (R$ 48.429) e Lotação (de passageiros, e na qual se baseia a série Last Editon, a R$ 52.211). 

Com tais preços, a Kombi se mantém como utilitário mais vendido do país (mais de 10 mil exemplares emplacados desde janeiro, ou o dobro do segundo colocado, Fiat Ducato). Com custo de produção abatido há décadas, demanda zero de investimento em tecnologia de segurança e conforto, uma inegável herança cultural e, por fim, este histórico de vendas explicam a dificuldade da marca alemã em achar um substituto para o modelo, mantendo um veículo dos anos 1950 em linha por tanto tempo.

ÚLTIMA EDIÇÃO

Serão 600 unidades da Kombi Last Edition com pintura especial "saia e blusa" (teto em branco com o restante da carroceria em azul), rodas aro 14 e calotas pintadas de branco, assentos com revestimento em vinil nas mesmas cores do exterior, bordados exclusivos e o que a Volkswagen aponta como equipamentos exclusivos: numeração no painel, rádio com entrada para cartão de memória e conexões USB/MP3 e Bluetooth (destoando de todo o visual clássico da edição), novo grafismo no painel de instrumentos, certificado de autenticidade e adesivo especial marcando os 56 anos de produção no Brasil (lançada na Alemanha em 1950, a Kombi é feita por aqui desde 2 de setembro de 1957).

A motorização segue a mesma desde a última adequação, em 2005: o 1.4 flex da família EA-111 gera 78/80 cavalos a 4.800 rpm com torque máximo de 12,5/12,7 kgfm aos 3.500 giros (gasolina/etanol); no comando de tudo, câmbio é manual de quatro marchas. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário